Social Icons

twitterfacebookShalomvaticanorss feedemail

28 de dezembro de 2010

AMIZADE:

Misterioso laço, segredo de quem fica dentro do coração, alma habitada, admiração e querer bem. Ter sempre um lugar para voltar; abrigo, morada, acolhida. Ser visto melhor do que se é. Sentir força e calma através dos olhos de quem aprendeu a te olhar devagar. Descobrir a potência de um sorriso e da esperança de quem espera e confia em ti, incondicionalmente. Proteção certa, ombro, apoio, sombra, lugar de descanso. Saber falar sem palavras e chorar sem lágrimas, linguagem compreendida por apenas duas pessoas, consequências de um dicionário próprio, código conquistado pela intimidade, pela partilha de quem se é. Caminho único. Aventura e risco. Cura e crescimento. Investir, cuidar, cativar. Respeitar e aprender com o diferente. Ser conhecido na precariedade. Ser encontrado. Encontrar. Constante experiência de ser relembrado da sua missão. Paciência e perdão. Sempre ir mais longe, ir mil vezes, ir sem contar. Ser alguém melhor, mas sempre em processo de construção. Caminho quando não tem mais estrada e consolo incansável, mesmo quando não há nada para fazer. Poder ser impotente, sofrer junto; descobrir força, coragem e até virtudes que não se acreditava ter! Ser capaz de amor, querer sempre ir até o fim. Aproximar-se do coração de Deus.


23 de dezembro de 2010

Noite Feliz



Apague as luzes para que a Estrela brilhe mais forte! Faça silêncio e ouça os sinos. Veja se a palha da espera está bem aquecida e, se ao menos na estrebaria, o Amor tem lugar. Tire as vestes do orgulho e o manto da tristeza para com simplicidade acolher o Pequeno Rei. Ouça o choro da salvação e contemple o milagre. Silêncio novamente! O Menino adormeceu nos braços da Mãe e sob o olhar da Fé de seu Pai. Mistério não somente porque não se pode explicar, mistério porque Ele escolheu Aqui habitar. Silêncio para “não despertar o Amor antes que Ele queira” e cuidado ao velá-Lo na noite, mesmo sendo a “noite feliz”. A Paz dorme entre nós para nos acordar do sono da morte. A Paz veio pequena para caber em um coração apertado. Primeiro momento encarnado de um Amor infinito. Felicidade que não cabe na Palavra, que se fez Carne para assumir um corpo ferido. Pequeno, Ele chegou. Grande, Ele pede para ficar. Canta o Céu com grande júbilo, a Glória que nos é possível ver. Canta a humanidade que mesmo sofrida, testemunha seu Salvador nascer.

13 de dezembro de 2010

O Pequeno Detalhe do Natal



Acabei de receber meu primeiro cartão de Natal deste ano! Cartão de verdade! Nada de frases encaminhadas e imagens repassadas por e-mail. Nada contra a este tipo de lembrança, mas é tão raro hoje em dia receber um cartão que não seja virtual, que resolvi partilhar.

Cartão de Verdade! Feito com cuidado, cheio de detalhes, postado nos correios com antecedência e transbordante de carinho.

Sou apaixonada pelos pequenos gestos. Amo os detalhes. Eles sempre fazem a diferença, chegam mais longe, alcançam o coração com mais força. Na realidade, tudo que é preparado, planejado, feito com amor, tem a capacidade de quebrar corações, abrir portas e roubar sorrisos.

Quanto tempo Deus preparou a vinda do seu Filho até nós! Tudo realizado por amor. Amor encarnado, anunciado, esperado, vivo e real.

O mistério deste tempo é grande! Mas podemos descobri-lo de forma simples. Deus é simples e acessível como o Menino na manjedoura.

Por isso, neste Natal, se preocupe menos com a roupa. Não gaste todas as suas forças pensando na comida e nos presentes. Não deixe ser mais um feriado. Redescubra o sentido. Reze. Deixe o Amor nascer. Escreva um cartão à mão, mande para um amigo. Ligue para alguém querido. Convide a Fé e a Esperança para sua ceia. Não fique sozinho. Recomece.

Ele está quase chegando... Preparemos-nos!

5 de dezembro de 2010

Tu Virás!



O coração não está pronto, mas deseja e espera. Estou contando os dias para a Tua volta.

Ultimamente, os dias são vividos em velocidade máxima, uma correria tão grande, parece que uma onda de pressa nos arrasta continuamente. É tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo e o tempo todo, que os dias passam como um sopro! Parece que estamos mais acelerados, mais esquecidos, mais ansiosos. Queremos mais coisas, queremos sempre mais, estamos em uma busca incansável, mas que cansa só em pensar... Alguém avisa ao mundo que é perigoso ir rápido demais!

Mas nesse tempo, em meio as decorações exageradas, ao consumo frenético, aos sentidos distorcidos deste momento tão indecifrável, é bom saber que Tu vens! Que as lágrimas (e são muitas lágrimas!) serão enxugadas, que a tristeza dará lugar a alegria, que a vitória se firmará triunfante, reluzente no meu mundo tão escurecido pelo medo, pela falta de fé, pela falta de tudo. Que tempo de precariedade, de ausência, de distância! Tu virás iluminando o nosso mundo que se tornou frio, abortista, consumista, egoísta, pessimista, “ista” até demais...

Tu virás como o Sol para os que sentem frio. Tu virás como a chuva para quem vive a seca. Tu virás como dia para quem está na noite. Tu virás na hora certa para quem está atrasado, caminhando muito devagar. Tu virás como a paciência para quem se impacientou. Tu virás como a suavidade para quem se cansou de muito barulho. Tu virás como certeza para quem escolheu o improvável. Tu virás como saúde da alma para quem adoeceu. Tu virás como a paz para quem sempre esteve em guerra, para quem sempre lutou até o fim. Tu virás como força para quem se cansou. Tu virás como esperança para quem ainda espera. Tu virás como surpresa. Tu virás como quem chega pra ficar. Tu virás!