Social Icons

twitterfacebookShalomvaticanorss feedemail

24 de dezembro de 2015

Chegou o verdadeiro Feliz Natal




Chegou o dia em que a Misericórdia ganhou um rosto e que o choro do Menino do céu assumiu a dor da terra.  Chegou o dia de não temer a fragilidade, pois O Forte frágil se fez. Chegou o dia de contemplar a salvação com os olhos humanos, pois homem Ele se tornou. Pequeno e pobre, incapaz de assustar a quem também é assim. Indefeso e dependente, para aproximar-se de quem foi rendido pelas dores do mundo. Vestiu-se de homem para o alcançar. Encarnou-se para mais e mais amar. Um abaixar-se para elevar quem caiu e ainda não conseguiu ficar de pé. Hoje é o dia dos que perderam a esperança, pois Ele nasceu para que ela fosse reencontrada. O Perfeito que veio a um mundo imperfeito, para a ele apresentar o perdão. O Príncipe da Paz que vem cessar as guerras, por meio de sua mansidão. Chegou o dia de recomeçar. Chegou o dia em que a ternura vence o medo, dia que a presença preenche a solidão, dia que o vazio é completado, dia de reaquecer o coração. Dia de cantar com os anjos a melodia mais bela do amor, que se fez gente e como gente redime a carne que o pecado manchou.  O nascimento que vence a morte, a luz mais forte que brilha na noite da dor, a alegria dos que voltam, a porta que se abre para quem se cansou. Chegou o Menino. Chegou Jesus. Chegou a Paz. Chegou a Misericórdia encarnada. Chegou o verdadeiro Feliz Natal.

9 de junho de 2015

Estou sentindo o cheiro do Céu


Estou sentindo o cheiro do Céu. Mistério de Cruz que nos aproxima do Eterno. Dor que muda o curso da vida de quem toca. Morte que faz morrer um pouco de quem ama. Ressurreição que arrasta quem está a caminho. O grão que se transforma, a oferta que é aceita, a vida que é vertida, o princípio de um novo começo. A alegria que vem da paz dos corações eleitos, que experimentam em meio as tribulações o consolo como um Dom, tão sobrenatural quanto a Graça que se derrama. A porta do céu se alargou ainda mais, como um sorriso que surge fácil, com a espontaneidade de quem é feliz por dentro. O querer já é um só e nada mais faz sentido ao redor, apenas o Amor vivido, a saudade sentida, a Eternidade e a certeza de que o tempo passa rápido demais... Tantas coisas guardadas no coração, lembranças que até o fim lá estarão. Gratidão. Hoje o Céu ficou mais perto... deixou os olhos molhados, a alma dolorida, mas trouxe a esperança de que é logo. Em breve, um novo encontro, um novo abraço e um riso fácil. Estou sentindo o cheiro do Céu.